Sistema Frontal estacionário gera acumulados de mais de 100 mm em áreas de SC e PR

A atuação de um sistema frontal que na carta das 18Z da segunda-feira (04/06) estava de forma estacionária desde o sul da Bolívia, Paraguai, SC, PR e Atlântico, provocaram mais acumulados significativos de chuva. Vale ressaltar que desde o final de semana o referido sistema meteorológico tem contribuído com fortes chuvas, inclusive com queda de granizo, além de fortes rajadas de vento.

A chuva foi intensa e intermitente em algumas áreas dos Estados de SC e PR, com acumulados que superaram os 100 mm, segundo medições das Estações do Inmet e do Simepar. Os ventos foram de forte magnitude e houve ainda intensa atividade elétrica.

A chuva intensa que atingiu o Vale do Itapocu, no nordeste de Santa Catarina na segunda-feira (4/06) provocou transtornos aos moradores de Corupá. Os rios e córregos que cortam o município transbordaram tendo em vista o volume de 150 mm (quase 86% acima da média normal de chuvas para o mês de junho) em 24 horas. Em Campo Alegre, a chuva superou os 100 mm, resultando em alagamentos, principalmente na localidade de São Miguel, onde várias residências ficaram completamente alagadas. Ainda no Estado catarinense, o volume de chuva aferido entre a segunda-feira (04/06) e 8 horas da manhã desta terça-feira (05/06) chegou aos 108,6 mm em Itapoá; 71 mm em Itajaí; 47,4 em São José; 78,2 mm em Indaial. A chuva intermitente que começou a cair em Jaraguá do Sul, no nordeste de Santa Catarina, ainda na madrugada da segunda-feira acumulou quase 148 mm (24horas), sendo esta o maior volume de chuva em um período de 24 horas na cidade neste ano de 2012 (até o momento). Estas chuvas intensas causaram vários pontos de alagamento e também alguns deslizamentos de terra.

No Paraná, além dos intensos acumulados de chuva, destaque para os fortes vendavais no centro e leste do Estado, sendo os maiores transtornos associados a alagamentos e destelhamento de construções. Na segunda-feira, a chuva acumulada em Nova Tebas, no centro-norte do PR, chegou a quase 180 mm (50% acima da média normal para o mês de junho), este volume de chuva é considerado o maior desde 2006 (ano de instalação desta estação). Os acumulados de chuva aferidos entre a segunda-feira e manhã (8 horas) desta terça-feira chegaram aos 113,6 mm (15% acima da média normal de chuvas que é de 99,1 mm no mês de junho) em Ivaí;  mm em Nova Tebas, no centro-norte do PR; 83,4 mm em Ventania; 106,8 mm (92% da média climatológica de chuvas que para o mês de junho é de 115,6 mm) na capital Curitiba; 148,6 mm (35% acima da média histórica de chuvas que para este mês é de 107 mm) em Morretes, segundo o Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar); 126 mm (24% acima da média histórica de chuvas para junho que é de 101,6 mm) em Paranaguá, e em Castro, a chuva acumulada entre o domingo (03/06) e manhã desta terça-feira (05/06) soma 139 mm (10,4% acima da climatologia de chuvas para junho que é de 125,9 mm). Em Morretes, o excesso de chuva causou além de alagamentos, deslizamentos de terra.

Além de alagamentos na capital Curitiba, com o transbordamento do rio Barigui, a chuva também provocou alagamentos em Araucária, Pinhão, Castro, São José dos Pinhais, Colombo, Guarapuava e Ponta Grossa. Em Almirante Tamandaré, pelo menos 4 bairros ficaram alagados após precipitação de 130 mm. Além dos alagamentos os fortes ventos causaram transtornos a mais de 60 pessoas, a exemplo de Reserva do Iguaçu, no centro-sul paranaense, e mais de 50 em Vitorino, no sudoeste do PR. Já no norte do Paraná, um rápido, porém na tarde da segunda-feira provocou estragos em alguns pontos de Maringá. De acordo com a Defesa Civil, houve queda de árvores e postes.

Nesta terça-feira (05/06) correrá chuva intensa com acumulados significativos no litoral do PR e no litoral sul de SP. No decorrer do período a chuva tenderá a diminuir de intensidade no litoral do PR. Nas outras áreas de SP ocorrerão pancadas fortes localizadas ao longo do dia, incluindo a capital Paulista.

Hoje também deverá ocorrer chuva forte sobre nordeste e norte de MS, sul e oeste de MG, Triângulo Mineiro, centro-sul e oeste de GO, DF, MT, leste do AC, RO e no sul do AM e do PA. A partir da tarde e noite de hoje não se descarta a ocorrência de chuva forte localizada nas outras áreas de GO, no TO e no sul do RJ.







Atualizado em 05/06/2012 10:36

Proximo

INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais
CPTEC - Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos
© Copyright CPTEC/INPE
Comentários e/ou sugestões: Fale Conosco