Acumulados de chuva em áreas do Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil

O padrão de escoamento nos níveis mais altos da atmosfera e a atuação de uma frente estacionária que na carta sinótica das 06Z desta quarta-feira (06/06) estava posicionada desde o norte da Bolívia, sul do Mato Grosso, norte do Mato Grosso do Sul e São Paulo que se estende sobre o Atlântico vem provocando acumulados significativos de chuva nesta semana em áreas de SC, PR e SP. Em áreas do PR, os acumulados de chuva em 24 horas foram superiores aos 100 mm, afetando pelo menos 20 mil pessoas. Os transtornos estão relacionados a inundações, queda de barreiras e deslizamentos.

Na Grande São Paulo, algumas áreas receberam aproximadamente 70 mm (24 horas), entre a madrugada da terça-feira (05/06) e madrugada desta quarta-feira (06/06) superando em quase 40% a média normal de chuvas para o mês de junho.  Em Barueri os acumulados chegaram aos 80 mm. Na Capital, foram registrados 63,6 mm (27% acima da média histórica para o mês de junho que é de 50,1 mm) entre a terça-feira e 8 horas da manhã desta quarta-feira. Em áreas do interior do Estado, os acumulados de chuva oscilaram entre 35 mm a até 65 mm. Ainda no interior do Estado de SP, na terça-feira houve chuva forte e queda de granizo em Piratininga, situação que resultou em danos em algumas propriedades rurais.

Em municípios de Minas Gerais, a atuação áreas de instabilidade provocou chuva volumosa que entre a terça-feira e manhã desta quarta-feira atingiu 37,6 mm em Formiga, no oeste de MG; 46 mm em Dores de Indaiá, na região central de MG; 52,8 mm (7,7 vezes a média climatológica de chuvas para junho que é de apenas 6,8 mm) em Patrocínio, na região do Triângulo Mineiro e 45 mm (2,6 vezes a chuva média esperada para todo mês de junho que é de apenas 17,1 mm) em Araxá.

Em áreas do Mato Grosso, os acumulados de chuva entre a terça-feira e 9 horas da manhã desta quarta-feira foram de 43,8 mm em Paranatinga. E em Nova Maringá, a chuva aferida entre as 21 horas da terça-feira e 3 horas desta quarta-feira foi de 59,4 mm, representando 3 vezes a média normal de chuvas para o mês de junho que é de apenas 19,3 mm.

Nesta quarta-feira (06/06) uma frente fria atuará sobre SP organizando um canal de umidade até o extremo sul da região amazônica o que deixará o céu encoberto e com chuva em toda esta área. Em alguns pontos poderá chover forte.

Hoje a chuva intensa no Brasil deverá se concentrar no leste, norte e nordeste de SP (a capital com menos chance), centro-norte de MS, sul e oeste de MG, centro-sul do RJ (incluindo a capital), Triângulo Mineiro, centro-sul e oeste de GO, DF, MT, leste do AC, RO e no extremo sul do AM. 

Na quinta-feira (07/06) a chuva intensa deverá se concentrar no extremo nordeste de SP (região do Vale do Paraíba), RJ, sul e oeste de MG e no Triângulo Mineiro e no centro-sul de GO. Neste dia os ventos deverão ser intensos na costa de SP e do RJ (a partir da tarde e noite). As rajadas de vento poderão ultrapassar os 60 Km/h.






Atualizado em 06/06/2012 11:19

Proximo

INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais
CPTEC - Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos
© Copyright CPTEC/INPE
Comentários e/ou sugestões: Fale Conosco