Acumulados significativos de chuva e transtornos no leste do NE

A atuação de um sistema meteorológico conhecido como Distúrbio Ondulatório de Leste, vem favorecendo a presença de ventos úmidos do oceano, que contribui com maior umidade e reforça as áreas de instabilidade, resultando em acumulados significativos de chuva na faixa leste do Nordeste do Brasil. Em João Pessoa, capital da Paraíba, o volume de chuva aferido entre 18 horas da quarta-feira (27/06) e 6 horas da manhã da quinta-feira (28/06) foi de 136 mm, correspondendo a 39,3% da média climatológica de chuvas para o mês de junho que é de 346,1 mm (Inmet). Em 24 horas (até ás 9 horas da quinta-feira) o volume de chuva nesta localidade era de 151,6 mm (44% da média climatológica para o mês de junho). Vale ressaltar que o CPTEC/INPE já havia indicado em seus avisos meteorológicos chuva intensa com acumulados significativos de chuva em parte do leste do NE.

Este elevado volume de chuva em João Pessoa provocou inúmeros pontos de alagamento e deslizamentos, segundo informações das autoridades locais publicadas no portal de notícias (Fonte: http://g1.globo.com/paraiba/noticia/2012/06/por-conta-das-chuvas-na-pb-barreira-desliza-e-interdita-trecho-da-br-230.html).

Em 28 dias a chuva acumulada em João Pessoa soma mais de 441,6 mm (valor que está 28% acima da média normal de chuvas para o mês de junho que é de 346,1 mm), sendo os maiores volumes de chuva aferidos nos dias 07 (131 mm), 19 (52 mm), 20 (111 mm) e 28 (151,6 mm). Ainda na Paraíba, na localidade de Areia, a chuva acumulada na quinta-feira foi de 97,4 mm (48% da média normal de chuvas que é de quase 205 mm para o mês de junho). Em Campina Grande, a chuva acumulada, no mesmo período foi de 73,4 mm ou 65% da média histórica de chuvas que neste mês é de 112,7 mm. Já em Recife, a chuva acumulada em 24 horas (até a quinta-feira), segundo medição do Inmet soma 59 mm ou 15,6% da média de chuvas para junho que é de 377,9 mm, situação que de acordo com (Fonte: deolhonotempo) com informações da Defesa Civil ocasionou em desabamento na localidade de São Lourenço da Mata, na Região Metropolitana de Recife.

No litoral e leste da Bahia, os ventos úmidos do oceano também vêm provocando acumulados de chuva, a exemplo da localidade de Maraú, aonde a chuva aferida pelo Inmet entre a segunda-feira (25/06) e 8 horas da manhã desta sexta-feira (29/06) soma 128,4 mm (71,3% da chuva esperada para todo mês de junho), sendo 48,6 mm (27,3% da média climatológica de chuvas para o mês de junho que é de 243,7 mm) acumulados entre 0 hora e 8 horas da manhã desta sexta-feira. Em Cruz das Almas, na Região Metropolitana de Salvador, a chuva acumulada entre a terça-feira (26/06) e manhã desta sexta-feira (29/06) soma 73,8 mm ou 50% da média normal de chuvas para o mês de junho que é de quase 148 mm. Na capital Salvador, a chuva aferida na quinta-feira foi de 37,4 mm ou 15,3% da média histórica de chuvas para o mês de junho que é de 243,7 mm.

Nesta sexta-feira (29/06) a chuva provocada por Distúrbio Ondulatório de Leste (DOL) atingirá o RN, incluindo áreas de divisa deste Estado com a PB. A chuva terá períodos com intensidade mais forte e poderá causar acumulados significativos em algumas localidades. O grupo de previsão de tempo do CPTEC/INPE chama a atenção também para o nordeste do CE e litoral deste Estado, pois, a partir da tarde a chuva atingirá estas áreas. Ainda neste dia, choverá, por períodos de forma mais intensa, no litoral sul da BA e microrregião cacaueira.

Em função da alta variabilidade da previsão de tempo para este tipo de sistema (DOL), o CPTEC recomenda acompanhar as constantes atualizações deste aviso meteorológico.

A intensidade e a localização mais precisas destas chuvas poderão ser previstas apenas mediante a utilização de radares meteorológicos.


















Atualizado em 28/06/2012 15:51

Proximo

INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais
CPTEC - Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos
© Copyright CPTEC/INPE
Comentários e/ou sugestões: Fale Conosco